fbpx Skip to content

Os benefícios do cacau para a saúde e tipos de chocolate

benefícios do cacau

Certamente você já ouviu falar do cacau, a semente do fruto que dá origem ao famoso chocolate, um alimento amado por muitos, porém algumas vezes visto como “vilão”. Mas apesar dessa fama negativa, você sabia que, na verdade, o cacau tem inúmeros benefícios? E no texto de hoje nós vamos te contar qual é a origem do cacau, sua composição e quais são os principais benefícios do cacau para a nossa saúde. 

 

A origem do cacau

Os pesquisadores botânicos acreditam que o cacau se originou na bacia do Rio Amazonas, há cerca de 7 mil anos atrás, se expandindo de lá para o mundo.

Quando os colonizadores chegaram à América do Sul em 1500, os índios já cultivavam o fruto.

Em 1737 foi introduzido seu nome científico, Theobroma cacao L.; a palavra Theobroma significa alimento dos deuses e é inspirada na crença dos povos Maias e Astecas.

Estas civilizações, que se desenvolveram na América Central, acreditavam que o cacaueiro era uma árvore sagrada e a consideravam um presente divino que poderia transmitir a imortalidade.

Os povos Maia e Asteca cozinhavam o cacau e o trituravam com milho e pimenta, aromatizando o preparo com baunilha e canela. À esta bebida davam o nome de xocatl, de onde surgiu o termo chocolate.

Além de servir como base para a bebida xocatl, que deveria ser ingerida ritualisticamente, as amêndoas de cacau circularam como moeda entre alguns povos no México até o século 19.

No Brasil, o seu cultivo começou no século 17 e hoje nosso país é considerado o quinto maior produtor mundial de cacau.

O fruto é muito importante para a economia, especialmente na Bahia, que em 1890 chegou a ser o estado com a maior exportação de cacau no mundo. É também um grande legado cultural do cacau para o estado, que até os dias de hoje é responsável por 95% da produção do cacau brasileiro.

 

A composição do cacau

Antes de começar a listar os benefícios do cacau, é preciso entender um pouco sobre as substâncias presentes nele, que conferem ao cacau diversos efeitos benéficos.

Flavonoides:

Os flavonoides são compostos antioxidantes presentes em alguns alimentos, que reagem com os radicais livres.

Os radicais livres são moléculas produzidas pelo nosso organismo, que em quantidades normais, ajudam no seu funcionamento. Porém, quando em excesso, podem dar origem a diversos problemas, como o aparecimento de várias doenças degenerativas relacionadas com o envelhecimento precoce, dentre elas o mal de Alzheimer.

Além disso, os flavonoides também têm propriedades vasodilatadoras, ou seja, que ajudam no fluxo do sangue nas veias, dilatando-as, prevenindo a formação de coágulos sanguíneos e ajudando na prevenção de trombose e AVC, além de contribuir com a diminuição da pressão arterial.

O cacau é um dos alimentos mais ricos em flavonoides seguido das uvas, do vinho tinto e do chá preto.

 

Teobromina:

A teobromina é um composto que, assim como os flavonoides, possui propriedades vasodilatadoras, sendo também benéfico no controle de doenças cardiovasculares.

Além disso, a teobromina possui ricas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, que agem nos radicais livres e em seus efeitos adversos.

É também eficaz no tratamento de asma, pois promove um relaxamento muscular nos brônquios e limpa as vias respiratórias congestionadas, tornando mais fácil a respiração das pessoas que sofrem desse mal.

É muito importante ressaltar que a teobromina possui um efeito tóxico em animais, por isso é proibido dar chocolate ou qualquer outro produto que contenha cacau na sua composição aos bichinhos de estimação.

 

Ácido Oleico:

O ácido oleico é um ácido graxo essencial também conhecido como ômega 9, o qual participa do nosso metabolismo, desempenhando um papel importante no combate às doenças cardíacas. Ele também é capaz de reduzir o colesterol ruim (LDL) e aumentar os níveis de colesterol bom (HDL).

 

Feniletilamina:

A Feniletilamina é o composto orgânico precursor de muitos outros compostos estimulantes do sistema nervoso. Funciona como um neurotransmissor.

O aumento da concentração desta substância no sistema nervoso central leva à liberação de noradrenalina e dopamina, responsáveis pela sensação de bem-estar e motivação.

Foi a partir dos anos 80 que foi percebido no chocolate, efeitos afrodisíacos e até antidepressivos, dada a sua quantidade de feniletilamina.

 

Magnésio:

O cacau é uma ótima fonte de magnésio: 50 gramas de cacau contêm aproximadamente 275 mg de magnésio. O magnésio é um mineral essencial no funcionamento do nosso corpo; importante para a produção de energia, fortalecimento dos ossos, contração muscular, entre muitos outros benefícios atribuídos a este mineral.

Um fato interessante é que, durante o período menstrual, as mulheres apresentam baixos níveis de magnésio e muitos estudos mostram que isso pode influenciar no desejo por chocolate, que acontece durante a fase de tensão pré-menstrual.

 

Triptofano

O triptofano é um aminoácido que funciona como um neurotransmissor e ajuda a sintetizar serotonina, conhecida como o “hormônio do prazer” e por isso está sendo associado ao tratamento e prevenção da depressão, ansiedade e insônia.

O cacau possui uma alta concentração de triptofano que, junto com o magnésio, estimula a produção da serotonina, responsável pela sensação de prazer e bem-estar do organismo.

 

Os benefícios do cacau

A partir do que foi visto anteriormente sobre algumas das substâncias presentes no cacau, é possível perceber que ele possui muitos efeitos benéficos à saúde. Veja os principais benefícios do cacau para a saúde:

  • Ajuda a reduzir os riscos de doenças cardiovasculares
  • Ajuda a controlar o colesterol
  • Auxilia na redução da pressão arterial
  • Ajuda na saúde respiratória
  • Previne doenças neurológicas, como Demência Precoce e Alzheimer
  • Ajuda a diminuir a inflamação
  • Melhora o humor
  • Possui propriedades anti-inflamatórias

 

O chocolate

De acordo com um estudo publicado em 2003, o chocolate é um dos produtos mais consumidos no Brasil e no mundo.

Para a produção do chocolate, os ingredientes básicos utilizados são:  cacau, manteiga de cacau (gordura comestível retirada da semente de cacau), leite e açúcar.

Consta na resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que o chocolate deve, obrigatoriamente, apresentar o mínimo de 25% de cacau. No entanto, há muitos fabricantes que não informam os dados referentes à concentração de cacau nas embalagens de seus produtos.

 

Tipos de chocolate

  • Chocolate amargo e meio amargo: levam pouco ou nada de leite em sua composição. Também possuem pouquíssimo açúcar e pouco teor de gordura, tendo o cacau como ingrediente principal. Existem diversas variações nesta classe, classificados como 60%, 70% e 80% cacau e são conhecidos, como o nome já diz, por terem um sabor mais amargo e marcante.
  • Chocolate ao leite: são os mais consumidos mundialmente e possuem leite, açúcar e teores de cacau menores que 50% em sua composição. É um chocolate mais cremoso e com um sabor mais adocicado.
  • Chocolate Ruby: a classificação Ruby surgiu pela indústria Barry Callebaut (a maior fabricante de chocolate no mundo). Esse chocolate tem uma coloração naturalmente mais rosada e é feito a partir de frutos do cacau cultivados no Brasil, Equador e na Costa do Marfim. Possui aproximadamente 47% de teor de cacau e 36% de gordura. Além disso, apresenta sabor mais ácido e frutado.
  • Chocolate couverture: usado principalmente por padeiros e confeiteiros profissionais, contém um percentual muito alto (pelo menos 30%) de manteiga de cacau, bem como uma alta porcentagem de licor de cacau. Isso torna esse chocolate mais caro, mas também significa que será muito suave e derreterá rapidamente.
  • Chocolate Branco: um fato interessante é que o chocolate branco, em algumas literaturas nem é considerado como chocolate, já que é feito apenas com a manteiga de cacau e possui somente 4% de cacau na sua composição.

 

O que são nibs de cacau?

Os Nibs de cacau vêm se tornando muito populares, principalmente por seu uso em diversas receitas para texturizar pratos doces e salgados. Podem ser usados, por exemplo, em pães doces, biscoitos, bolos, ou polvilhados em sobremesas, sorvetes e bebidas.

Os grãos de cacau são secos após a colheita, depois fermentados e triturados, dando origem a pequenos pedaços crocantes conhecidos como nibs de cacau, que possuem um sabor bem intenso.

 

Conclusão

Após ler sobre todos esses benefícios que o cacau pode trazer, podemos tirar dele o papel de “vilão” e entender o porquê da paixão mundial por este riquíssimo fruto. Porém o cacau, assim como todos os alimentos, precisa ser consumido de maneira equilibrada, a fim de promover uma dieta balanceada e sem exageros e assim contribuir para o bom funcionamento do nosso organismo.

Portanto, prefira sempre chocolates que contenham de 50 a 70% de cacau, que são os mais recomendados para o consumo diário, possuindo maior quantidade de flavonoides e menos processamento. Como essas opções que você encontra aqui na Boomi:

 

Fernanda Furmankiewicz (CRN/SP 6042) – Nutricionista e Curadora da Boomi


1

Ver carrinho