fbpx Skip to content

Dia Mundial do Câncer: O poder da alimentação na prevenção

alimentação na prevenção do câncer

Todos nós já ouvimos falar sobre a importância de uma alimentação saudável para a longevidade e saúde, mas qual é a influência disso para o câncer, especificamente? Confira nesse texto o poder da alimentação na prevenção do câncer.

Hoje é o dia Mundial de Combate ao Câncer. A data tem como objetivo aumentar a conscientização e a educação mundial sobre a doença, além de influenciar governos e a população para que se mobilizem pelo controle do câncer evitando, assim, milhões de mortes todos os anos.

Você sabia que é possível reduzir o risco de certos tipos de câncer seguindo um estilo de vida mais saudável? Alguns fatores de risco da doença como genética e meio ambiente, estão fora do nosso controle, mas outros estão ao nosso alcance para mudar, como por exemplo a nossa dieta.

Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), a alimentação inadequada é responsável por cerca de 20% dos casos de câncer no país. E um em cada três casos poderia ser evitado com a adoção de uma dieta saudável.

O que você come – e não come – pode ter um efeito poderoso em sua saúde.

Muitos cânceres estão associados a comportamentos de estilo de vida, incluindo padrões alimentares pouco saudáveis e falta de atividade física.

 

Alimentação e prevenção do câncer

Evitar cigarros, limitar o consumo de álcool, manter um peso saudável e praticar exercícios físicos regularmente são ótimos passos para prevenção.

Para minimizar o risco de muitos tipos de câncer – bem como de outras doenças graves – tente construir sua dieta em torno de uma variedade de frutas e outros vegetais ricos em antioxidantes, nozes, grãos inteiros e gorduras saudáveis.
Além disso, busque limitar a quantidade de alimentos processados e fritos, gorduras prejudiciais à saúde, açúcares e carboidratos refinados.

 

Mais alimentos de verdade e menos processados:

Uma alimentação variada e balanceada é o princípio de uma boa saúde. De acordo com o INCA, uma ingestão rica em alimentos de origem vegetal como frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas, e pobre em alimentos ultra processados, podem ajudar a prevenir novos casos de câncer.

Por isso, preencha pelo menos 2/3 de seu prato com verduras, frutas, cereais integrais e leguminosas e concentre-se em adicionar alimentos “inteiros”, o mais próximo possível de seu estado natural. Por exemplo, ao invés de beber suco de maçã, prefira comer a fruta inteira com casca.

 

Consuma mais fibras:

As fibras desempenham um papel fundamental em manter seu sistema digestivo limpo e saudável e são encontradas em frutas, legumes, verduras e grãos inteiros. Elas ajudam a manter os compostos cancerígenos em movimento pelo trato digestivo antes que possam causar danos.

Uma dieta rica em fibras pode ajudar a prevenir o câncer colorretal e outros cânceres comuns do sistema digestivo, incluindo estômago, boca e faringe.

 

Limite a carne processada e carne vermelha:

Alimentos de origem animal devem ocupar no máximo 1/3 de seu prato. E o recomendado atualmente é não consumir mais de 500g de carne vermelha por semana.

Muitos estudos diferentes estabeleceram uma ligação entre o risco de câncer e o consumo de carne processada, como bacon, salsicha, presunto, salame, etc. Comer cerca de 50 gramas por dia de carne processada aumenta o risco de câncer colorretal em 20%. Isso se deve aos conservantes de nitrato e outras substâncias usadas no processamento da carne.

A estratégia mais segura é limitar a quantidade de carne processada e variar sua dieta buscando outras fontes de proteína, como peixe, frango, ovos, e proteínas vegetais como feijão e lentilha, em vez de depender apenas da carne vermelha, que é um hábito muito comum.

 

Limite os açúcares e gorduras:

Consumir uma dieta rica em gorduras aumenta o risco de vários tipos de câncer, afinal a obesidade e o excesso de gordura corporal são fatores que contribuem para o surgimento da doença.

Evite gordura trans ou óleo parcialmente hidrogenado encontrado em alimentos industrializados. Os alimentos de gorduras boas, são peixes como salmão, sardinha e cavalinha, sementes, castanhas, nozes, azeite de oliva e abacate.

Já o consumo de carboidratos refinados, que causam picos rápidos de açúcar no sangue, têm sido associado a um risco 88% maior de câncer de próstata, bem como outros problemas de saúde.

Então ao invés de consumir refrigerantes, cereais, pão branco, massas e alimentos processados, inclua no cardápio cereais integrais não refinados como trigo integral, arroz integral, quinoa, aveia, legumes e verduras. Fazendo essas substituições, você diminui o risco de desenvolver a doença e ainda se mantêm num peso saudável e adequado.

 

Evite ou limite o álcool:

O consumo de álcool, em qualquer quantidade, é considerado um importante fator de risco para o desenvolvimento da doença. Quando combinado com o tabaco, aumenta ainda mais a possibilidade do surgimento.

Se você tiver idade legal para beber e decidir fazer essa escolha, limite o consumo de bebidas alcoólicas. Pense a longo prazo e escolha cuidar da sua saúde.

 

Conclusão

Viu só o poder que a alimentação tem na prevenção do câncer e de outras doenças? Por isso invista não só numa dieta saudável, mas em hábitos saudáveis. O resultado será mais saúde, longevidade e uma vida mais feliz.

Vale lembrar que para avaliar indivualmente sua dieta, é muito importante que você consulte sempre um nutricionista.

Fernanda Furmankiewicz (CRN/SP 6042) – Nutricionista e Curadora da Boomi


1

Ver carrinho