fbpx Skip to content

Dia Mundial da Saúde: Construindo um mundo mais saudável

Dia Mundial da Saúde

O Dia Mundial da Saúde é comemorado dia no 7 de abril. A data foi criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma forma de conscientização em questões de saúde a serem trabalhadas.

A cada ano campanhas diferentes são realizadas a fim de alertar a população a cuidar da sua saúde, se informar sobre seus direitos e estimular a criação de políticas públicas voltadas à prevenção e promoção da saúde.

 

OMS e o Dia Mundial da Saúde

A OMS é uma agência subordinada à Organização das Nações Unidas (ONU), cujo objetivo é elevar ao máximo o nível de saúde das nações.

A ONU é composta por 193 países que aderiram voluntariamente à causa, criada para que pudessem se reunir, compartilhar problemas comuns e soluções. Esses países definem as políticas e ações a serem tomadas em cada situação, e financiam a organização, cuja sede fica em Genebra, na Suíça.

Tudo começou com a criação da Liga das Nações, precursora da ONU, em 1919, após um período marcado por graves epidemias, como a malária, a febre amarela, a gripe espanhola, e logo após o fim da Primeira Guerra Mundial.

A Liga das Nações, a princípio, era formada por quatro membros permanentes: Inglaterra, França, Itália e Japão; e quatro membros não permanentes, Bélgica, Brasil, Grécia e Espanha.

Em 1920, a Liga das Nações estabeleceu uma organização de saúde com o intuito de erradicar essas epidemias, restabelecer os danos à saúde ocasionados pela guerra, dentre outras melhorias no setor saúde.

Mas só depois do fim da Segunda Guerra Mundial, com a criação da ONU, em 1945, os especialistas em saúde ratificaram os estatutos da organização de saúde que, em 7 de abril de 1948 foi denominada Organização Mundial da Saúde. Então, em 1950 foi criado o Dia Mundial da Saúde, comemorado no mesmo dia da fundação da OMS.

E aproveitando esta data, podemos refletir sobre: o que é saúde, afinal?

 

O que é saúde, afinal?

O conceito de saúde foi definido pela OMS através da Constituição da Organização Mundial da Saúde (OMS/WHO) de 1976 e diz que: “Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não consiste apenas na ausência de doença ou de enfermidade”.

No entanto, um fato que sempre existiu e que ficou ainda mais evidente durante a pandemia, é que nem todas as pessoas possuem um sistema de saúde adequado no seu município ou mesmo conseguem viver sem preocupações. E então percebemos que o conceito de saúde não é uma condição muito fácil de ser alcançada por todos.

A saúde é um estado de completo bem-estar que deve ser conseguido não apenas por meio da prevenção e tratamento de doenças, mas primeiro de tudo pela qualidade de vida. E a qualidade de vida implica no reconhecimento do direito à saúde de cada cidadão e da obrigação do Estado em promover e proteger a saúde da população.

Conforme a Lei Orgânica da Saúde, a saúde é um direito fundamental do ser humano e deve ser garantida pelo Estado. E ter saúde engloba outros fatores como a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, a atividade física, o transporte, o lazer, e o acesso aos bens e serviços essenciais – haja vista o colapso no sistema de saúde que enfrentamos durante a pandemia.

Por isso é importante pensar em todos os nossos direitos como cidadãos, já que tudo está conectado quando o assunto é qualidade de vida. Afinal, garantir qualidade de vida é garantir o bem-estar individual e coletivo.

Hoje a OMS comemora 73 anos e ao longo desse tempo, a organização colaborou para o enfrentamento de diversos desafios no campo da saúde: a luta contra a tuberculose, o tétano, a poliomielite, o HIV, o tabagismo, o vírus do ebola e atualmente a pandemia do coronavírus.

A cada ano, a OMS realiza campanhas que focam em um problema importante relacionado à saúde. Alguns deles foram:

 

Dia Mundial da Saúde 2021: Construindo um mundo mais justo e saudável.

Nosso mundo é desigual.

Conforme destacou a COVID-19, algumas pessoas conseguem viver com mais saúde e ter melhor acesso aos serviços de saúde do que outras – inteiramente devido às condições em que nascem, crescem, vivem, trabalham e envelhecem.

Em todo o mundo, alguns grupos lutam para sobreviver com pouca renda diária, têm condições de habitação e educação mais precárias, menos oportunidades de emprego, experimentam maior desigualdade de gênero e têm pouco ou nenhum acesso a ambientes seguros, água e ar limpos, segurança alimentar e serviços de saúde. Isso leva a sofrimento desnecessário, doenças evitáveis ​​e morte prematura. E prejudica nossas sociedades e economias.

Isso não é apenas injusto: é evitável. É por isso que pedimos aos líderes que garantam que todos tenham condições de vida e de trabalho que favoreçam uma boa saúde. Ao mesmo tempo, pedimos aos líderes que monitorem as iniquidades em saúde e garantam que todas as pessoas tenham acesso a serviços de saúde de qualidade quando e onde precisarem.

A COVID-19 atingiu duramente todos os países, mas seu impacto foi mais severo nas comunidades que já eram vulneráveis, que estão mais expostas à doença, com menor probabilidade de ter acesso a serviços de saúde de qualidade e maior probabilidade de sofrer consequências adversas como um resultado das medidas implementadas para conter a pandemia.

A OMS está empenhada em garantir que todos, em todos os lugares, possam realizar o direito à boa saúde.” (OMS, 2021)

 

Como ser saudável nos dias atuais, em meio a uma pandemia?

Para melhorar a nossa qualidade de vida, precisamos sempre ter em mente esses três pilares: alimentação saudável, prática de exercícios físicos e manejo do estresse.

Essas práticas de fato melhoram nossa saúde física, mental e social, o que ficou ainda mais necessário durante a pandemia e o isolamento social.

Então para mantermos nossa saúde e qualidade de vida, precisamos estar atentos a esses pontos essenciais:

  • Se possível, durante a pandemia, ficar em casa.
  • Preferir frutas, legumes, verduras, carnes, ovos, grãos e oleaginosas ao invés de alimentos refinados e industrializados, fortalecendo o sistema imune e o bom funcionamento do metabolismo.
  • Aproveitar para cozinhar mais e com a família.
  • Aproveitar para realizar mais refeições com nossos familiares.
  • Manter o contato com os amigos, mesmo que virtual, para garantir o distanciamento social.
  • Tratar bem as pessoas que estão a nossa volta.
  • Dormir bem
  • Praticar atividade física como caminhada, subir escadas, ou em casa com aulas online, etc.
  • Adicionar atividades prazerosas à rotina como ler e ver um filme,
  • Manejar o estresse, tentando ser positivo diante dos acontecimentos.
  • Não fazer uso de cigarro e bebidas alcoólicas em excesso.
  • Beber água.

Fernanda Furmankiewicz (CRN/SP 6042) – Nutricionista e Curadora da Boomi

1

Ver carrinho