fbpx Skip to content

Asma e alimentação: Veja quais alimentos devem ser evitados

asma e alimentação

Você sabe qual é a relação entre Asma e alimentação? Se você sofre dessa doença, confira nesse post quais alimentos você deve evitar, além de alergias alimentares que podem ser um desencadeante da doença. 

O que é Asma?

A asma é uma doença em que as vias respiratórias se estreitam e aumentam, podendo produzir muco extra. Isso pode dificultar a respiração e provocar tosse, um som de assobio (respiração ofegante) ao expirar e falta de ar.

Apesar de não existir uma única causa para asma, especialistas acreditam que a combinação de fatores genéticos e ambientais pode causar a doença ou, pelo menos, tornar uma pessoa sensível aos seus gatilhos.

 

Asma e alimentação

Se você sofre com a asma, pode estar curioso para saber quais são os alimentos certos e opções de dieta que podem ajudá-lo a controlar sua condição.

Estudos recentes indicam que a redução do consumo de alimentos frescos, como frutas e vegetais, e o aumento do consumo de alimentos processados, ricos em aditivos químicos, pode estar ligada a um aumento nos casos de asma nas últimas décadas.

Além disso, alimentos como leite e derivados, frutas cítricas, trigo, milho, amendoim, entre outros, podem aumentar a formação de muco nas vias aéreas, prejudicando as pessoas que sofrem com asma.

Através de uma alimentação equilibrada, seu sistema imunológico se torna mais competente, o que promove melhor controle sobre a doença e ajuda a minimizar seus sintomas. Por isso é fundamental buscar uma alimentação equilibrada, a fim de prevenir ou minimizar as crises de asma.

Asma e alergia alimentar

Asma e alergia alimentar são duas condições que parecem distantes à primeira vista, mas podem estar intimamente relacionadas!

Muitos portadores de asma sofrem com sintomas acionados por certos alimentos, e estudos comprovam que alergias alimentares podem ser um desencadeante para asma.

Asma e alergias alimentares são doenças complexas que compartilham fatores de risco muito semelhantes: história parental ou familiar de alergias, eczema atópico e sensibilização a alérgenos. Além disso, estudos têm mostrado que as alergias alimentares desenvolvidas no primeiro ano de vida podem preceder o desenvolvimento de asma

Aqui podemos destacar pacientes com alergia a amendoim, leite e ovo, bem como aqueles com múltiplas alergias alimentares. Esses grupos apresentam um maior risco de desenvolver uma alergia respiratória. 

As crises de asma desencadeadas pela alergia alimentar podem ser relacionadas a ingestão do alimento, os alimentos podem ser inalados pelas vias aéreas, permitindo que proteínas alergênicas atinjam o pulmão, ou por meio da exposição cutânea.

Apesar das condições coexistirem, a relação entre as duas não foi totalmente compreendida, mas uma certamente pode ter efeito adverso sobre a outra, intensificando as crises asmáticas e aumentando o risco de mortalidade. É seguro consultar seu nutricionista de confiança para identificar alergias alimentares e evitar esses ingredientes.

E lembre-se dos cuidados após o diagnóstico:

  • Tenha o hábito de ler os rótulos dos produtos
  • Mantenha sua bombinha sempre a mão 
  • Informe as pessoas próximas sobre a doença 
  • Consulte seu nutricionista periodicamente 

Consulte o seu nutricionista de confiança para investigação do problema e prevenção de complicações sérias.

————————————————–

Texto escrito por: Laís Murta – CRN 29040

Nutricionista Integrativa e Ortomolecular. Pós-graduada em Fisiologia do Exercício pela UNIFESP/EPM, em Nutrição Clínica Funcional pela VP Consultoria Nutricional, Formação em Self – Coach pelo IBC, Pós-graduanda em Nutrição Clínica Ortomolecular e membra do Instituto de Medicina Funcional (IFM).

Rua Tabapuã, 1123, CJ. 82
Itaim, São Paulo – SP
11 3078-3882 | 11 99680-8089
[email protected]

Logo do Instagram PNG [Fundo Transparente]

Confira outros conteúdos da Lais Murta.

1

Ver carrinho